spacer
 
Advanced Search
Astrobiology Magazine Facebook  Astrobiology Magazine Twitter
  
Retrospections Portuguese Translations Missão Marte Decola
 
Missão Marte Decola
Fonte: Notícia divulgada pelo Laboratório de Propulsão a Jato da NASA
print PDF
Mars
Posted:   11/26/11
Author:    Tradutor: Bruno Martini

Summary: A Astrobiology Magazine está destacando as 10 principais estórias de 2011. Na principal estória do ano, Mars Science Laboratory - MSL (Laboratório de Ciências Marte) da NASA e seu "rover" Curiosity (Curiosidade) decolaram no foguete Atlas V da Cape Canaveral Air Force Base (Base Aérea de Cabo Canaveral) na Flórida. A missão histórica de astrobiologia está agora em direção a Marte.

 

Laboratório de Ciências Marte (MSL) da NASA, com seu carro robô Curiosidade, aguarda pelo lançamento na ponta do foguete Atlas V na Estação da Base Aérea de Cabo Canaveral, Flórida, EUA. Crédito da Imagem: Pat Corkery, United Launch Alliance

A NASA iniciou uma viagem histórica a Marte em 26 de novembro de 2011 com o lançamento do Mars Science Laboratory – MSL (Laboratório de Ciências Marte) que transporta um robô de controle remoto (ou “rover”) do tamanho de um carro, nomeado Curiosity (Curiosidade). A decolagem da Cape Canaveral Air Force Base Station (Estação da Base Aérea de Cabo Canaveral) a bordo do foguete Atlas V ocorreu às 10:02 da manhã, horário padrão do leste dos EUA (às 13:02 de Brasília).

“Nós estamos bastante empolgados por mandar o mais avançado laboratório científico do mundo para Marte”, disse o administrador da NASA Charles Bolden. “O MSL nos dará informações críticas que precisamos saber sobre Marte e enquanto ele avança a ciência, nós estaremos trabalhando nas necessidades para uma missão humana ao Planeta Vermelho e para outros destinos onde nunca estivemos.”

A missão será pioneira em uma tecnologia de pouso de precisão com uma grua aérea para colocar o Curiosity próximo ao pé de uma montanha dentro da Cratera Gale em 06 de agosto de 2012. Durante aproximadamente os primeiros dois anos da missão após o pouso, o rover irá investigar se a região alguma vez ofereceu condições favoráveis à vida microbiana, incluindo os ingredientes químicos para a vida.

“O veículo de lançamento entrou em sua trajetória e agora estamos no nosso incrível caminho para Marte”, disse o administrador do Projeto Laboratório de Ciências Marte, Peter Theisinger do Jet Propulsion Laboratory – JPL (Laboratório de Propulsão a Jato) da NASA em Pasadena, Califórnia, EUA. “A espaçonave está comunicando, termicamente estável e carregada de energia”.

O Atlas V inicialmente elevou a espaçonave para a órbita da Terra e depois com um segundo estouro liberou o estágio superior do veículo e o empurrou para fora da órbita em uma jornada de 567 milhões de quilômetros até Marte.

“Nossa primeira manobra de correção da trajetória será em aproximadamente duas semanas”, Theisinger disse. “Nós checaremos os instrumentos nas próximas várias semanas e continuaremos com a preparação completa para o pouso em Marte e as operações em sua superfície.”

Os ambiciosos objetivos científicos do Curiosity estão entre as muitas diferenças em relação às missões anteriores com rovers em Marte. Ele usará uma furadeira e uma espátula nas extremidades de seus braços robóticos para coletar amostras do solo e de partículas (pó) no interior de rochas, depois peneirará ou triará estas amostras nos instrumentos laboratoriais analíticos dentro do rover. O Curiosity carrega 10 instrumentos científicos com uma massa total 15 vezes maior que as cargas de instrumentos científicos nos rovers anteriores de Marte, o Spirit (Espírito) e o Opportunity (Oportunidade). Algumas das ferramentas são as primeiras deste tipo em Marte, como um instrumento que dispara laser para checar a composição dos elementos em rochas a distância e um instrumento de difração em raios-X para identificação definitiva de minerais em amostras de pó.

Esta concepção artística representa o robô Curiosity, da missão Laboratório de Ciências Marte (MSL) da NASA, enquanto ele usa seu instrumento Química e Câmera (ChemCam) para investigar a composição de uma superfície rochosa. Crédito: NASA/JPL-Caltech

Para transportar e manejar sua carga científica, o Curiosity é duas vezes maior e cinco vezes mais pesado que o Spirit ou o Opportunity. Por conta de sua massa de uma tonelada. O Curiosity é muito pesado para utilizar airbags para amortecer seu pouso como os rovers anteriores de Marte fizeram. Parte da nave Laboratório Científico de Marte é um estágio de descida com propulsores de foguete que irá baixar o rover com cabos enquanto os propulsores controlam a velocidade de decida.

O local de pouso da missão oferece ao Curiosity acesso para dirigir até camadas da montanha dento da Cratera Gale. Observações orbitais identificaram argila e minerais de sulfato nas camadas mais baixas, indicando uma história de umidade.

A necessidade de manobras precisas de pouso enquanto a espaçonave voa na atmosfera marciana e antes que abra seu pára-quedas fazem da Gale um alvo seguro para esta primeira vez. Esta inovação reduz a área-alvo para menos de um quarto do tamanho das áreas-alvo para pouso em Marte anteriores. Sem ela, o terreno acidentado das margens do alvo da Curiosity seria inaceitavelmente perigoso.

As inovações para o pouso de uma espaçonave mais pesada com grande precisão são passos de desenvolvimento tecnológico na direção de missões a marte tripuladas. Além disto, a Curiosity carrega um instrumento para monitorar a radiação natural do ambiente em Marte, informação importante para o planejamento de missões tripuladas a Marte que protegem a saúde dos astronautas.

A missão é administrada pelo JPL, uma divisão do California Institute of Technology (Instituto de Tecnologia da Califórnia) em Pasadena, para o Science Mission Directorate (Diretório de Missão Científica) da NASA em Washington. O Launch Services Program (Programa de Serviços de Lançamentos) da NASA no Kennedy Space Center (Centro Espacial Kennedy) na Flórida administrou o lançamento. A NASA’s Space Network (Rede de Comunicação Espacial da NASA) proveu os serviços de comunicação para o veículo de lançamento. A NASA’s Deep Space Network (Rede de Comunicação com o Espaço Profundo da NASA) proverá a comunicação com a espaçonave e a missão.

A missão Laboratório de Ciências Marte é de imensa importância para os objetivos astrobiológicos da NASA em Marte e ajudará cientistas a determinar se há ou houve vida que logrou se estabelecer em Marte. O Laboratório de Ciências Marte com seu rover Curiosity é verdadeiramente a primeira missão desde as Vikings, que pousaram nos anos de 1970.


O Laboratório de Ciências Marte (MSL) da NASA decola da Base Aérea de Cabo Canaveral, Flórida. Crédito da imagem: NASA TV/NASA/JPL-Caltech



 Conjunto de instrumentos da Curiosity

  • SAM - Gas Chromatograph/Mass Spectrometer (Cromatógrafo de Gases/Espectrômetro de Massa) será capaz de medir a mineralogia, organicidade e os isótopos em rochas, no solo e na atmosfera de Marte. O SAM irá procurar pela extensão dos compostos de carbono, como o metano, que podem estar associados à vida.
  • CheMin - Chemistry and Mineralogy (Química e Mineralogia) estudará minerais em rochas e no solo. A forma dos minerais depende das condições em que foram formados e assim fornecem evidência sobre os ambientes marcianos do passado.
  • ChemCam - Chemistry and Camera (Química e Câmera) irá vaporizar a poeira da superfície e analisar a rocha abaixo. A ChemCam pode até analisar amostras a distância.
  • Mast Cam - Mast Camera (Câmera do Mastro) tomará imagens coloridas e filmará a superfície marciana, provendo aos astrobiólogos uma visão no nível do solo da área de estudo na Cratera Gale. Isto irá permitir aos cientistas guiar o rover e identificar feições de interesse que provenham informações a respeito das condições ambientais do passado e lugares que podem ser examinados de perto com outros instrumentos.
  • MAHLI - Mars Hand Lens Imager (Lente Imageadora de Mão Marte) proverá visões aproximadas de minerais, texturas e estruturas em rochas, fragmentos e poeira. Ajudará os astrobiólogos a identificar evidências geomorfológicas de água líquida.
  • MARDI - Mars Descent Imager (Imageadora de Decida Marte) filmará durante a descida do MSL. Esta visão de “astronauta” do terreno ajudará os cientistas a identificar alvos científicos e guiar o rover.
  • RAD - Radiation Assessment Detector (Detector para Avaliação de Radiação) medirá a radiação na superfície. Estes dados são úteis na determinação da presente habitabilidade da superfície marciana e desafios que futuros exploradores humanos poderão encarar. A radiação será também um dos principais obstáculos para organismos que são usados para auxiliar em missões tripuladas de longa duração, como plantas, que poderiam ser cultivadas para alimentação em Marte.
  • The APSX - Alpha Particle X-Ray Spectrometer (Espectrômetro de Raios-X e Partículas Alfa) irá medir os elementos químicos em rochas e no solo. Os dados do APSX irão ajudar a identificar ambientes que foram expostos a água líquida. O APSX foi financiado através de uma parceria internacional com a Canadian Space Agency (Agência Espacial Canadense).
  • REMS - Rover Environmental Monitoring Station (Estação de Monitoramento Ambiental Rover) é uma estação meteorológica que proverá dados a respeito do ambiente atual da Cratera de Gale. Esta informação ajudará astrobiólogos a determinar o potencial para vida atualmente em Marte e as condições que futuras missões poderão confrontar. O REMS foi financiado através de uma parceira internacional com o governo espanhol e o Centro de Astrobiología na Espanha.
  • The DAN - Dynamic Albedo of Neutrons (Albedo Dinâmico de Nêutrons) é um instrumento capaz de detectar o volume de água em gelo e em minerais. O DAN também pode procurar por camadas de água e gelo até 2 m abaixo da superfície. Estudar o volume de água atual em Marte ajuda astrobiólogos a determinar quanta água devia estar presente na superfície de Marte antigamente e onde estes reservatórios desapareceram até os dias de hoje. Procurando por água e gelo sob a superfície também ajudará astrobiólogos a identificar ambientes potenciais para algum sobrevivente em Marte atualmente. O DAN foi financiado por uma parceria internacional com a Agência Espacial Russa.
A nave MSL se separa com sucesso do estágio Atlas V Centauro 44 minutos e 6 segundos depois do lançamento. Crédito: NASA TV

A NASA iniciou uma viagem histórica a Marte em 26 de novembro de 2011 com o lançamento do Mars Science Laboratory – MSL (Laboratório de Ciências Marte) que transporta um robô de controle remoto (ou “rover”) do tamanho de um carro, nomeado Curiosity (Curiosidade). Crédito: NASA/JPL


This story was originally published in English.


Related Stories

Astrobiology Roadmap Goal 2: Life in our solar system

NASA Mars Rover Begins Research in Space
SAM I Am
ChemCam to Shine a Light on Mars Habitability
Measuring the Radiation on Mars
New Mars Missions Will Investigate Why Mars Turned Hostile
About Us
Contact Us
Links
Sitemap
Podcast Rss Feed
Daily News Story RSS Feed
Latest News Story RSS Feed
Learn more about RSS
Chief Editor & Executive Producer: Helen Matsos
Copyright © 2014, Astrobio.net