Procurando por Artefatos Alienígenas no Sistema Solar

Este conceito artístico mostra as duas espaçonaves Voyager da NASA explorando uma região turbulenta do espaço conhecida como “heliosheath”, a casca exterior da bolha de partículas carregadas ao redor do nosso Sol. Crédito da imagem: NASA/JPL-Caltech

Duas sondas Pioneer (Pioneira) deixaram nosso Sistema Solar carregando placas sobre a humanidade e duas sondas Voyager (Viajante) irão em breve se juntar a elas na coleta de informações sobre lugares bem distantes na nossa galáxia. Nós podemos e iremos mandar mais sondas autônomas pelo espaço afora, mas por que nós nunca encontramos evidência de outras civilizações fazendo o mesmo? Uma dupla de pesquisadores de pós-doutorado da Penn State (Universidade Estadual da Pensilvânia) abordando o problema matematicamente mostra que nós não olhamos em lugares o suficiente para assegurar que nenhum artefato extraterrestre existe no nosso Sistema Solar.

A vastidão do espaço, combinada com nossas limitadas buscas até então, implicam que qualquer sonda exploratória remota não pilotada de origem extraterrestre provavelmente permaneceria sem ser notada, relata Jacob Hagg-Misra, do Rock Ethics Institute (Instituto de Ética Rocha) e Ravi Kumar Kopparapu, do Earth and Environmental Systems Institute (Instituto de Sistemas Ambientais e da Terra) em um artigo aceito pela Acta Astronautica e postado online no arXiv.

Até então, nós não encontramos quaisquer artefatos não-terrestres no nosso Sistema Solar. O paradoxo de Fermi, originalmente formulado por Enrico Fermi, pergunta se vida inteligente é comum, por que nós não temos civilizações tecnológicas sendo observadas? Respostas a esta pergunta podem incluir que a vida é rara, culturas inteligentes inevitavelmente destroem a si mesmas, seres inteligentes não chegaram aqui ainda ou eles estão aqui, mas não se revelam. Mesmo sem um real contato, como nós, outras civilizações podem estar mandando sondas não pilotadas para silenciosamente espreitar nossa civilização.

Estas sondas, como as nossas, seriam pequenas e poderiam estar escondidas em uma variedade de lugares. No cinturão de asteroides, elas poderiam provavelmente passar despercebidos, especialmente se estes objetos não-terrestres forem apenas de 3 a 33 pés (1 a 10 m) de tamanho, pesando um pouco mais de uma tonelada.

Estas sondas, como as nossas, seriam pequenas e poderiam estar escondidas em uma variedade de lugares. No cinturão de asteroides, elas poderiam provavelmente passar despercebidos, especialmente se estes objetos não-terrestres forem apenas de 3 a 33 pés (1 a 10 m) de tamanho, pesando um pouco mais de uma tonelada. ( Diagrama cortesia da Minor Planet Center; imagem cortesia da NASA/Johns Hopkins University Applied Physics Laboratory.)

“Artefatos extraterrestres podem existir no Sistema Solar sem nosso conhecimento simplesmente porque nós ainda não procuramos o suficiente”, disse Hagg-Misra e Kopparapu. “Poucas, se é que alguma, das tentativas seria capaz de detectar uma sonda de 1 a 10 m.”

Hagg-Misra e Kopparapu usam um método probabilístico para determinar se nós procuramos o suficiente em qualquer lugar no Sistema Solar pra definitivamente dizer que não há objetos não-terrestres aqui. A analise é baseada em responder a questão, de quão certo podemos estar de que já deveríamos ter encontrado objetos não-terrestres espreitando no Sistema Solar.

Eles vêm o Sistema Solar como um volume fixo e descobrem as porcentagens daquele volume em que deveria ser feita uma busca completa usando uma capacidade de exploração pequena o suficiente para detectar estes objetos, assumindo que as sondas não estão conscientemente camufladas. Os pesquisadores notaram que a maioria das buscas até hoje não foram refinadas o suficiente para localizar tais pequenas sondas ou eliminá-las de antemão em qualquer lugar.

Depois de considerar uma variedade de potenciais tendências, tais como “o Universo é abundante de vida” ou “vida é rara”, a equipe desenvolveu uma equação que pode ser aplicada a uma porção do volume do Sistema Solar e determinar se suficientes buscas foram feitas para assegurar que possamos dizer que não há objetos não-terrestres naquele volume.

Os pesquisadores descobriram que é, até o momento, difícil de dizer que não há objetos não-terrestres no nosso Sistema Solar.

“A superfície da Terra é uma dos poucos lugares no Sistema Solar que foi quase completamente examinado em uma resolução espacial de menos de 1 m”, disse Hagg-Misra e Kopparapu.

Mas mesmo enquanto os humanos se espalharam sobre as superfícies sólidas da Terra, ainda há cavernas, florestas e desertos, assim como o fundo do oceano e áreas sub-superficiais que não foram explorados. Até com isto, a Terra não tem uma grande confiança de que nenhum artefato não-terrestre exista.

As buscas na Lua e Marte foram de pequena extensão. Um projeto de mapeamento em andamento, o Lunar Reconnaissance Orbiter (O Orbitador de Reconhecimento Lunar) está observando a Lua com uma resolução de aproximadamente 20 polegadas (50,8 cm), então nós poderemos eventualmente ser capazes de determinar se não há objetos não-terrestres na Lua. Os pesquisadores alertam que mapas de superfície podem não ser suficientes para distinguir ente uma sonda espacial e uma rocha.

A superfície de Marte permanece na maior parte inexplorada e a confiança dos pesquisadores na probabilidade de nenhum artefato não-terrestre é baixa. Da mesma forma, lugares como os pontos Lagrangeanos entre a Terra-Lua, o cinturão de asteroides e cinturão de Kuiper podem também ser abrigo para sondas extrassolares, mas a vasta maioria do volume do Sistema Solar não foi investigada.

“Pesquisas do Sistema Solar até hoje não estão suficientemente completas para que possamos eliminar de antemão a possibilidade de artefatos não-terrestres estão presentes e podem estar até nos observando”, disse Hagg-Misra e Kopparapu. Eles acrescentam que a “a plenitude de nossa busca por objetos não-terrestres será inevitavelmente aumentada enquanto nós continuamos a explorar a Lua, Marte e outras regiões próximas do espaço”.

Pré-impresso de: “On the Likelihood of Non-Terrestrial Atifacts in the Solar System” (em português “Sobre a Possibilidade de Artefatos Não-Terrestres no Sistema Solar”): http://arxiv.org/abs/1111.1212

This story was originally published in English.

Publication of press-releases or other out-sourced content does not signify endorsement or affiliation of any kind.