Reportando OVNIs

Página Virtual Lançada para Astrônomos Reportarem Observações de Fenômenos Aeroespaciais Inexplicados

Muitos avistamentos de OVNIs por todo o mundo poderiam ser atribuídos a fenômenos naturais, como “sprites” que sibilam através da atmosfera. Sprites são emitidos próximo aos topos de nuvens carregadas e chegam até a ionosfera (limitada entre 40 a 95 km).
Crédito: University of Alaska (Universidade do Alasca), Fairbanks

Uma página virtual foi lançada fornecendo mecanismos formais para astrônomos profissionais e amadores reportarem quaisquer fenômenos inexplicados que eles observem enquanto estudam o céu noturno. Iniciada com a estruturação do International Year of Astronomy (Ano Internacional da Astronomia) em 2009 – IYA2009 – o Unidentified Aerospace Phenomena (UAP) Observations Reporting Scheme (Esquema para Relato de Observações de Fenômenos Aeroespaciais Não Identificados – FANI) visa prover um enfoque global para avistamentos por astrônomos e contribuir para uma melhor compreensão de fenômenos transitórios que ocorrem na atmosfera.

O esquema para relato foi feito pelo astrônomo amador Philippe Ailleris, que propôs usar a rede de informações do IYA2009 por astrônomos profissionais e amadores para coletar informações adicionais e mais rigorosas sobre FANIs, mais popularmente referidos como OVNIs (Objetos Voadores Não Identificados).

“Esses fenômenos são, na maioria das vezes, vistos no céu noturno, um domínio que astrônomos há muito consideram como seu e é importante coletar testemunhos dos membros da população que são observadores treinados. Nós visamos abordar este campo controverso de avistamentos de FANIs de um ponto de vista profissional, racional e sem quaisquer ideias preconcebidas. Certamente, se houverem observações inexplicadas, há a possibilidade de cientistas aprenderem algo novo por estudos posteriores, disse Ailleris.

Ailleris desenvolveu um questionário que pede detalhes preciso das observações, incluindo a localidade, tempo, elevação, velocidade, tamanho aparente e distância do FANI, assim como a descrição do terreno e condições meteorológicas do ponto de observação e quaisquer desenhos, fotos, áudios ou filmagens. Uma versão curta e outra longa do questionário em inglês e francês podem ser baixadas da página virtual dedicada a isto, www.uapreporting.org.

Inúmeros fenômenos inexplicados continuam sendo vistos no céu a noite por astrônomos amadores e profissionais.
Crédito da imagem: Till Credner, AlltheSky.comm

A página virtual provém informações detalhadas de equívocos de identificação noturnos e diurnos bem comuns, como avistamentos de meteoros, planetas, miragens e raios incomuns chamados “ball lightning” e “sprites”. Há também links com outras paginas relevantes onde as pessoas podem checar posteriormente por mapas informativos e mais detalhes.

“Assim como permite que as pessoas chequem suas observações com casos explicados. Nós esperamos que a página virtual seja uma ferramenta útil para a comunidade astronômica redirecionar perguntas do público em geral e ajuda a se comprometer com discussões públicas sobre a ciência por trás do que é visto no céu.”

Muitos astrônomos amadores e profissionais estão varrendo os céus com todos os tipos de equipamentos técnicos – telescópios, binóculos, vídeocâmeras, câmeras com espectrógrafos – que criam uma excelente oportunidade para obter dados suplementares relacionados a avistamentos de FANIs. Isto é também uma ótima oportunidade de se envolver com o público em geral e discutir alguns dos desafios que os astrônomos encaram para determinar vários parâmetros como as coordenadas, altitude, distância, velocidade e tamanho. Eu espero que possamos usar esta oportunidade para entusiasmar pessoas novas (e nem tão novas) e motivá-las a começar a olhar para cima e para longe e terem noção do seu lugar no Universo, disse Ailleris.

This story was originally published in English.

Publication of press-releases or other out-sourced content does not signify endorsement or affiliation of any kind.