Nova Espaçonave da NASA

 

Concepção artística da SLS na plataforma de lançamento. Crédito: NASA

A NASA selecionou o projeto de um novo Sistema de Lançamento Espacial (Space Launch System) que irá levar os astronautas da agência mais longe no espaço do que nunca, criar trabalhos de alta qualidade aqui em casa (nos EUA) e prover a pedra fundamental .para o futuro dos esforços da exploração espacial humana dos Estados Unidos.

Este novo foguete de lançamentos pesados em combinação com uma cápsula para a tripulação já em desenvolvimento, aumentaram o apoio para a comercialização de viagens de astronautas para a baixa órbita da Terra, uma extensão das atividades na Estação Espacial Internacional pelo menos até 2020 e um foco recente em novas tecnologias, são fatores-chave para o plano lançado pelo Presidente Obama e o Congresso no bipartidário Ato de Autorização da NASA de 2010 (2010 NASA Authorization Act), que o presidente assinou no último ano. O propulsor será o mais poderoso dos Estados Unidos desde o foguete Saturno V que carregou os astronautas da Apollo à Lua e irá lançar humanos para lugares em que ninguém foi antes.

“Este sistema de lançamento criará trabalhos bem pagos nos EUA, assegurará sua continuada liderança no espaço e inspirará milhões ao redor do mundo”, disse o administrador da NASA Charles Bolden. “O Presidente Obama nos desafiou a ser audaciosos e sonhar grande e é exatamente isto que estamos fazendo na NASA. “Enquanto eu estava orgulhoso de voar no ônibus espacial, os exploradores de amanhã irão agora sonhar um dia andar em Marte.”

Concepção artística das futuras destinações. Crédito:NASA

A decisão por este veículo de lançamento é a culminação de uma revisão compreensiva dos projetos potenciais por longos meses para assegurar que a nação adquira um foguete que não é apenas poderoso, mas também capaz de evoluir, para que seja adaptado a diferentes missões quando novas oportunidades surgirem e novas tecnologias forem desenvolvidas.

“Tendo assentado em uma nova e poderosa arquitetura de lançamentos pesados, a NASA pode agora seguir em frente construindo este foguete e a próxima geração de veículos e tecnologias necessárias para um ambicioso programa de missões tripuladas no espaço profundo”, afirmou John P. Holdren, assistente do Presidente para a Ciência e Tecnologia. “Estou excitado sobre o novo caminho da NASA e sua promessa para a continuidade da liderança dos EUA na exploração espacial humana”.

A SLS transportará tripulações humanas além da baixa órbita terrestre em uma cápsula nomeada Orion Multi-Purpose Crew Vehicle (Veículo Tripulado Multi-Purpósitos Órion). O foguete usará um sistema de combustível de hidrogênio e oxigênio líquidos, onde os motores RS-25D/E proverão a propulsão central e o motor J2X é planejado para uso no estágio mais alto. Haverá uma competição para desenvolver os propulsores baseado nos requerimentos de desempenho.

Concepção artística do lançamento da SLS. Crédito:NASA

A decisão de ir com o mesmo combustível para os estágios central e superior foi baseada em uma análise da NASA demonstrando que o uso de componentes comuns pode reduzir custos e aumentar a flexibilidade. Os primeiros voos dos foguetes para levantamento de cargas pesadas serão capazes de erguer 70-100 toneladas métricas antes de evoluir para uma capacidade de carga de 130 toneladas métricas.

Os primeiros voos de prova podem tirar vantagem dos combustíveis sólidos e outros hardwares existentes. Estes voos permitirão à NASA reduzir o risco no desenvolvimento, levar inovação para dentro da agência e da indústria privada e a realização dos primeiros objetivos da exploração.

“A NASA tem feito progressos constantes na realização do objetivo do presidente de exploração espacial profunda, mas de uma forma mais barata”, contou a vice-administradora da NASA Lori Garver. “Nós temos reduzido os custos dos contratos do Sistema de Lançamento Espacial e do Órion adotando novas formas de fazer negócio e projetamos centenas de milhões de dólares em economias a cada ano.”

A NASA decidiu iniciar uma competição pelo estágio propulsor baseado em parâmetros de desempenho ao invés do tipo de propelente por conta da necessidade por flexibilidade. A estratégia de aquisição específica na busca do estágio central (core stage), do estágio propulsor (booster stage) e do estágio superior (upper stage) está sendo desenvolvida e será anunciada mais tarde.

Para aprender mais sobre o desenvolvimento do SLS, visite:

http://go.nasa.gov/newlaunchsystem

This story was originally published in English.

Publication of press-releases or other out-sourced content does not signify endorsement or affiliation of any kind.